sábado, 31 de dezembro de 2011

Nossos votos

 O Grupo Poesia Simplesmente
deseja a todos
um 2012 repleto de Arte.
Poesia sempre, poesia cada vez mais!
 
www.grupopoesiasimplesmente.blogspot.com



domingo, 18 de dezembro de 2011

Domingueira Poética - Natal / 2011


Domingueira Poética
18 / dezembro / 2011

Porque um Menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre
os seus ombros e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus
Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
- Isaías, 9:6

Querid@s Amig@s,

A edição natalina da Domingueira está sendo antecipada para este fim
de semana porque no próximo estarei fora do Rio, passando o Natal em
um encontro de família, sem acesso à Internet.
Vamos festejar, pois, em dose tripla. Inicialmente com os versos de
Vitor Martins, musicados pelo Ivan Lins, focando um Natal bem
brasileiro:

NOITE PARA FESTEJAR
- Ivan Lins / Vitor Martins

Quer saber quem sou
Quer saber de onde eu sou
Sou brasileiro, escreve aí
Sou brasileiro, sim senhor

Eu sou nascido
Nesta terra de Nosso Senhor
Que veio ao mundo
Num dezembro redentor
E Deus Menino
Nos deu essa fé maluca
Pra quem reza, luta e luta
A noite é pra festejar
ô.. ô... ô... ô... ô...

(Ivan Lins - CD "Um Novo Tempo" - Abril Music)

Uma outra abordagem tipicamente brasileira do Natal está em um vídeo
que me foi repassado pela Celi: NOSSO NATAL TEM BRASIL. Maravilhoso!
Vale a pena ver / ouvir, clicando neste link:

http://www.youtube.com/user/TVLuigiBertolli

Para concluir, um foco universalista do Natal, que me foi remetido
pelo amigo Joatan Olmo: Simone cantando "Então é Natal", de John
Lennon / Yoko Ono, com versão brasileira de Cláudio Rabelo, também
incluída no CD natalino do Ivan. Quem quiser ouvir, abra o anexo e
ligue o som. Valerá a pena.

Reitero meus votos de um Natal abençoado e de que, em 2012, tenhamos
novos sonhos e muitas realizações.
Abraços / beijos,

Victor



segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Convite lançamento Educação Experiência Estética


Autoras e Autores;
segue o convite lembrando do lançamento do nosso livro, "Educação Experiência Estética". Contamos com a sua presença. Será no dia 13 de dezembro, às 19 horas, na Livraria Museu da República - Rua do Catete, 153.
Abraços
Mailsa e Rita







CONVITE BAZAR DO BEM NO ICRJ COM NOVA ARTE - FAVOR DIVULGAR!!

 
 
O Bazar do Bem que será realizado dia 13 de dezembro no Iate clube do Rio de Janeiro é um evento do Bem por diversos motivos:

 
 1- Reúne os melhores grupos (40) produtivos de artesanato com  qualidade e design provenientes de   diversas comunidades  do Rio de Janeiro e que pertencem ao projeto Asta e a outras Instituições.
2- Divulga o trabalho das crianças do Coral  Patativa do UERÊ, do Cobra Coral  e de artesãos individuais.
3- Incentiva a Poesia com o lançamento da agenda 2012 da Oficina Editores - Sergio Geronimo
4- Repassa parte da verba em alimentos  para a Caixa Escolar do Instituto Benjamim Constant.
 
Esperamos poder contar com a sua presença!!
Divulgue o Bazar do Bem!!  
Atenciosamente,
 
Claudia Luna
Ong O Nosso Papel
www.nossopapel.org.br
Tel:21 -88781170
 


 



--
Delayne Brasil

www.grupopoesiasimplesmente.blogspot.com

O QUE É POESIA? - colagem



PESCADO DO BLOG DE MARIO PIRATA, poeta gaúcho:
mariopiratablogspot.com

O QUE É POESIA? – colagem

Há sempre um copo de mar para um homem navegar. – Jorge de Lima.

A criança que brinca e o poeta que faz um poema estão ambos na mesma idade mágica. – Mario Quintana.

A poesia ajuda a respirar bem. – Gaston Bachelard.

A poesia é uma arte da linguagem, certas combinações de palavras podem produzir uma emoção que outras não produzem, e que denominamos poética. – Paul Valery.

Descobri com a minha filha de nove anos que a poesia é a descoberta das coisas que nunca vi. – Osvald de Andrade.

Cada palavra tem seu perfume, sua cor, sua alma. – Maiakovski.

Poesia é uma ou duas palavras e por trás uma imensa paisagem. – Ana Cristina César.

A poesia pretende cumprir a tarefa de que este mundo não seja habitável somente para os imbecis. – Aldo Pellegrini.

A infância é a poesia da vida. A poesia é a infância do mundo. – Boris Novak.

Uma palavra é um bracelete de encantamentos vocais. – Murray Schafer.

O poema é antes de tudo um inutensílio. – Manoel de Barros.

Se procurar bem você acaba encontrando. / Não a explicação (duvidosa) da vida, / Mas a poesia (inexplicável) da vida. – Carlos Drummond de Andrade.

Talento e astúcia requerem / a perícia consumada / de falar sem dizer nada / quando não há nada a dizer... – Helena Kolody.

A poesia antes de ser palavra, imagem, é um clima assim como a névoa. Só depois surgem as palavras. O sol, com seus tambores. O amor, com seu triste violoncelo. - (anotação s/autoria achada em folha de papel).

A poesia não é uma liberação da emoção, mas uma fuga da emoção; não é a expressão da personalidade, mas uma fuga da personalidade. Naturalmente, porém, apenas aqueles que têm personalidade e emoções sabem o que significa querer escapar dessas coisas. - T.S Elliot.

Todas as coisas têm o seu mistério, e a poesia é o mistério de todas as coisas. - Federico Garcia Lorca.

Um grão de poesia basta para perfumar todo um século. - José Martí.

A poesia está guardada nas palavras. – Manoel de Barros.

A poesia nos deve surpreender pelo seu delicado excesso e não porque é diferente. Os versos devem tocar nosso próximo, como se ele tivesse lembrado algo que nas noites dos tempos já conhecia em seu coração. A beleza de um poema não está na capacidade que ele tem de deixar o leitor contente. A poesia é sempre uma surpresa, capaz de nos tirar a respiração por alguns momentos. Ela deve permanecer em nossas vidas como o pôr do sol: Algo milagroso e natural ao mesmo tempo. – John Keats.

Nós polimos as almas com a lixa do verso. – Maiakovski.

Poesia é a infância reencontrada. – Charles Baudelaire.

De tudo o que está escrito, eu amo somente aquilo que o homem escrever com seu próprio sangue. – Nietzsche.

O poema é um ser de linguagem, o poeta faz linguagem, fazendo poema. Está sempre criando e recriando a linguagem... Está sempre criando o mundo... A linguagem é um ser vivo... É como uma pessoa que diz sempre que quer ser compreendida. Mas o que ela quer mesmo é ser amada. – Décio Pignatari.

Não há poema em si, mas em mim ou em ti. – Otávio Paz.

A alegria é a prova dos nove. – Osvald de Andrade.

Os poetas nos ajudarão a descobrir em nós uma alegria tão expressiva ao contemplar as coisas que às vezes viveremos, diante de um objeto próximo, o engrandecimento de nosso espaço íntimo. – Gaston Bachelard.

Todo conhecimento da intimidade das coisas é imediatamente um poema. – Gaston Bachelard.

Um poeta é sempre união do vento e da água e deixa seu ritmo por onde passa. - Cecília Meireles.

O que faço nunca me interessa se não comportar alegria. – Maiakovski.

A poesia é o brinquedo das cismas. Os poetas foram crianças sós e pobres que adoravam se divertir com os próprios devaneios, substituindo com vantagens, para o desenvolvimento de sua criatividade, as programações estandardizadas dos jardins de infância e os discutíveis brinquedos pedagógicos, não obstante o primeiro impacto de sua engenhosidade. Entregue a si mesma, sua imaginação recebe e emite aladas mensagens, através do resplendor mágico que anima de gradações de arco-íris o suceder de seus dias. - Cyro Martins, em "Nota sobre Mario Quintana".

Água parada / sonhando na poça / não move moinhos / mas em compensação / mata a sede / dos passarinhos – Hélio Leite.

Hay que podar as metáforas. / hay que tirar o pé das estrofes. / hay que fazer a barba aos ritmos. / hay que tirar o sutiã da lírica. / hay que botar na bunda da poética. / hay que tirar o mofo das rimas. / hay que abrir a porta à loucura. — Sebastião Nunes.

Uma parte de mim / é todo mundo. / Outra parte é ninguém: / fundo sem fundo. / Uma parte de mim / almoça e janta: / outra parte se espanta. / Traduzir uma parte / na outra parte, / que é uma questão / de vida ou morte, / será arte? – Ferreira Gullar.

Cada palavra uma folha / no lugar certo / Uma flor de vez em quando / um ramo aberto / Um pássaro parecia / pousado e perto / Mas não: que ia e vinha / o verso pelo universo. - Cecília Meireles.

A COISA – A gente pensa uma coisa, acaba escrevendo outra e o leitor entende uma terceira coisa... E, enquanto se passa tudo isso, a coisa propriamente dita começa a desconfiar que não foi propriamente dita. – Mario Quintana.

Poesia se faz com palavras, não com idéias. - Rimbaud .

Devemos andar sempre bêbados. Tudo se resume nisto: é a única solução. Para não sentires o tremendo fardo do Tempo que te despedaça os ombros e te verga para a terra, deves embriagar-te sem cessar. Mas com quê? Com vinho, com poesia ou com a virtude, a teu gosto. Mas embriaga-te. E se alguma vez, nos degraus de um palácio, sobre as verdes ervas duma vala, na solidão morna do teu quarto, tu acordares com a embriaguez já atenuada ou desaparecida, pergunta ao vento, à onda, à estrela, à ave, ao relógio, a tudo o que se passou, a tudo o que gemeu, a tudo o que gira, a tudo o que canta, a tudo o que fala, pergunta-lhes que horas são: "São horas de te embriagares!" Para não seres como os escravos martirizados do Tempo, embriaga-te, embriaga-te sem cessar! Com vinho, com poesia, ou com a virtude, a teu gosto. - Charles Baudelaire-1867.

Poesia é sexo do corpo com a alma. - Dany Morreale.

 




--

sábado, 10 de dezembro de 2011

Um Brinde à Poesia Retrospectiva 2011 - Lucília Dowslley



RETROSPECTIVA UM BRINDE À POESIA 2011 NO MAC NITERÓI

        http://umbrindeapoesia.blogspot.com/

CONTATO: (21) 82229865 ou 30652697

UM BRINDE À POESIA
Movimento pela Paz e Liberdade de ser

O tempo voa para quem sonha. Pode parecer uma expressão poética, mas
reflete bem a história do Movimento Um Brinde à Poesia, lançado no dia 11
de junho de 1999. A iniciativa foi da atriz, fotógrafa e jornalista Lucília
Dowslley confirmando sua importância como evento divulgador e estimulador
da poesia falada no cenário cultural de Niterói. Em 2011 O Um Brinde
aterrisou no MAC, todo segundo sábado do mês, das 15 às 18:00, trazendo em
cada edição uma programação diferente, com entrada a cinco reais (meia para
todos).


Em toda edição Lucília faz a abertura da noite com poesias e projeção de
fotos de sua autoria ou de outro nome da fotografia e em seguida recebe
poetas, além de um músico convidado. Há o momento do brinde em que o
público é servido com vinho e se expressam espontaneamente compondo uma
poesia orgânica. Tem homenagens a escritores e compositores da MPB e a
canja poética, em que o público é convidado a participar do recital. E, não
tem desculpa; quem não tiver texto, pode escolher um poema do livro Os Cem
Melhores Poemas Brasileiros do Século. A noite termina com sorteio de
brindes dos apoios.


No dia 10 de Dezembro será realizada a Retrospectiva 2011 do Um Brinde à
poesia, que vem acontecendo todo segundo sábado do mês, das 15 às 18 horas,
no Museu de Arte Contemporânea de Niterói.

Nesta edição, Lucília Dowslley, criadora e coordenadora do projeto recebe
23 poetas, além de convidados musicais para brindar a paz e ao novo ano.
São artistas que estiveram presentes nas edições que aconteceram nos meses
anteriores. Além de Fábio Pereira, cantor e compositor e Arthur Freitas,
contador de histórias mirim (aluno da oficina de Teatro ministrado por
Lucília). Os dois participam todo mês.

O Um Brinde à Poesia já é um evento consagrado na cidade com ampla
projeção, participando da Semana da Poesia do Rio de Janeiro e do Festival
Carioca de Poesia, além de participação internacional no Encontro pela paz
e união do povos, no Paraguai e Lançamento do livro Um Brinde à Poesia -
foto - pensamento - poesia, de Lucília Dowslley, em Nova York e em New
Jersey.

Para o próximo ano Lucília adianta que continuará com as edições fixas no
MAC Niterói e que programa várias novidades, inclusive para comemoração dos
13 anos de atividades.

Em anexo, detalhes da programação no cartaz.




quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Amanhã, sexta, 09/11/11, Clarice Simplesmente no Evento "Intervenções Poéticas no Metrô" - Estação Central do Brasil: apresentação do Poesia Simplesmente



Amigos, poetas e amantes da arte em geral,

  Compareçam e participem do evento
 Intervenções Poéticas no Metrô, promovido pela SMC.
Quando e onde?
Amanhã, sexta-feira, dia 09/12/11, às 18h, na estação do metrô da Central do Brasil.
O grupo Poesia Simplesmente fará uma apresentação em homenagem à escritora Clarice Lispector e,
ao final, haverá uma roda de poesia aberta aos presentes.

Abraços poéticos e até lá!
Delayne Brasil
Grupo Poesia Simplesmente







Poesia no SESI-RJ





ÚlTIMO POESIA NO SESI-RJ: GRANDE SARAU + COQUETEL
sexta, 9 de Dezembro às 19:00
Local: Teatro do Sesi- Av. Graça Aranha, nº 1 - Centro



Cine Forum - Morangos Silvestres - 2a. feira - 18 horas



----ira - 18 horas
Para: Instituto Uniarte <uniarte@institutouniarte.org.br>


CINE FORUM UNIARTE
 
Prezados (as) Senhores (as),
 
O Instituto Uniarte e o Centro Universitário Metodista Bennett convidam para a próxima sessão do Cine Forum Uniarte, que acontecerá no dia 12 DE DEZEMBRO, 2a. feira próxima, à 18 HORAS, no Auditório Tucker - Bennett - Rua Marquês de Abrantes, 55 - Flamengo.
 
Conforme postal-convite anexo, será exibido o filme MORANGOS SILVESTRES, uma obra prima de Ingmar Bergman.
 
Concluída a projeção e após um breve intervalo, teremos os comentários da Profa. Dra. Ana Lúcia Siaines de Castro, da UNIRIO, e do Psicanalista Neilton Silva, da Associação Psicanalítica Rio 3. Ambos coordenam com grande sucesso, juntamente com o Psicanalista Waldemar Zusman, o Forum de Psicanálise e Cinema, da UNIRIO.
 
A entrada será franca.
 
Um excelente programa, pois. Ao tempo em que os (as) convidamos, solicitamos que colaborem estendendo o convite a outros (as) interessados.
 
Atenciosamente,
 
 
Celinéia Paradela Ferreira
Superintendente
Instituto Uniarte
 
Clóvis de Oliveira Paradela
Reitor
Centro Universitário Metodista Bennett
 
 
Informações:
Tel. (21) 3232-9524 - Cel. (21) 7119-8564



 




Prato feito nosso de cada dia



Prato feito nosso de cada dia
 



--

PSG TERÇA 13 DEZEMBRO



-----

Ivan G Ferreira convida para noite de autógrafos.





 
Ivan G Ferreira e a Editora Vermelho Marinho convidam para a noite de autógrafos

"Grandes Façanhas, Pequenas Causas"

Na Livraria Timbre
 Shopping Center da Gávea, na Rua Marquês de S. Vicente
 13 de dezembro de 19:00 às 22:00, 
 
São contos escritos ao longo de quase cinquenta anos.
Embalado por este primeiro livro, o autor está concluindo Atravessando o Prata em Aliscafo,
acerca da navegação de um casal sobre um mosaico de fatos da década de 70, 
começando por Buenos Aires, passando por Montevidéu e chegando ao Rio de Janeiro.   
Será lançado no primeiro semestre de 2012.
 

 











-

12/12/2011 - PALESTRA DE MARCUS VINICIUS QUIROGA NA ACADEMIA CARIOCA DE LETRAS




 
O ACADÊMICO MARCUS VINICIUS QUIROGA
 
FARÁ UMA PALESTRA PRÉ-VERÃO:

A CIDADE NA POESIA: DE VINICIUS A GULLAR
 
 ACADEMIA CARIOCA DE LETRAS,
(RUA TEIXEIRA DE FREITAS 5/306 – PASSEIO PÚBLICO)
NA PRÓXIMA SEGUNDA-FEIRA, DIA 12, DAS 17H30MIN ÀS 18H30MIN
 
NA OCASIÃO (ANTES E DEPOIS DA PALESTRA)
AUTOGRAFARÁ SEU ÚLTIMO LIVRO
 
POEMAS NÃO USAM SOCO INGLÊS
 
 
 







-

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Convite




Technobossa em Ipanema!



 Queridos amigos

   Queremos convidá-los para mais uma noite de Technobossa. Dessa vez, em Ipanema.
   Beijos nossos,
   Ana Luiza Cavalcanti & Sonia Bessa






CLIQUE PARA ASSISTIR O FILMINHO PROMO: http://youtu.be/vEYzXZpI5TI

CLIQUE PARA OUVIR AS MÚSICAS DO CD ETERNO MOVIMENTO: http://soundcloud.com/simtechnobossasound

CLIQUE PARA ASSISTIR O VIDEO CLIP "ALL THESE THINGS": http://youtu.be/QeWu9jy122Y



-

Permanecer silêncio





domingo, 4 de dezembro de 2011

Encerramento do XIII Festival Carioca de Poesia! Programação:



XIII Festival Carioca de Poesia

06 DE DEZEMBRO – terça-feira
TERÇA CONVERSO NO CAFÉ
18h30 – Teatro Glaucio Gill
Pça Cardeal Arcoverde - Copacabana

. Jornada Paulo Leminski:
Sob o comando de Jiddu Saldanha e Dalmo Saraiva,
os presentes poderão falar pequenos poemas.

. Música:
  Cissa Ferraz

. Espetáculo:
 "AFFONSO ROMANO DE SANT'ANNA –  RETRATO DO POETA"
 com o grupo Poesia Simplesmente
(Angela Maria Carrocino, Delayne Brasil, Laura Esteves, Silvio Ribeiro de Castro)
e convidados (Eugênia Henriques, Jorge Ventura, Telma da Costa)     
Som: Maria Lúcia Castro
Direção: Mônica Serpa

. Lançamento de Livro:
Sísifo desce a Montanha
   Affonso Romano de Sant'Anna

Passageiro em trânsito
   Marina Colasanti

. Homenagem Especial:
- Affonso Romano de Sant'Anna
 por Mônica Serpa

. Coquetel com música:
Grupo Chorando Baixinho
(Maestro Genivaldo Soares)






Apresentação do Grupo Eco





Sarau Poético / O Trem e o Imaginário - Convite




 






Domingueira Poética - 04 de dezembro


Domingueira Poética
04 / dezembro / 2011
 
E M   R E S U M O
- Delayne Brasil
 
Falo trem
e vem tudo.
Grafo trem
tudo vem

Queridos (as) amigos (as),

Na 5a. feira próxima, dia 08 de dezembro, às 10 h, acontecerá um Sarau Poético na sede da AENFER - Associação de Engenheiros Ferroviários, no Rio, conforme convite anexo.
 
Serão declamados, pelos (as)  respectivos (as) autores (as), poemas do livro "O Trem e o Imaginário", antologia que tem como organizadoras Lydia Simonato e Juçara Valverde.
 
Durante o evento, será mais uma vez homenageado o Agente de Estação Emérito Antonio Matolla, que completou 100 anos de vida no dia 17 de outubro.
 
Após o Sarau, às 11 h 30, a AENFER promoverá uma confraternização, homenageando os aniversariantes do mês, com uma Feira de Livros de autores ferroviários, coquetel e sorteio de brindes.
 
Como "aperitivo", aí vão dois poemas das organizadoras da antologia, incluídos no livro "O Trem e o Imaginário" - Editora Kelps, Goiânia, 2011:
 
O TREM DO CORCOVADO
- Lydia Simonato
 
Maria Fumaça
é passado
Trem bala
uma utopia
Trem mesmo
é o do Corcovado
que nos leva
alado
para o céu
e mais que isto
para os braços do Cristo
 
 
M E M Ó R I A S
- Juçara Valverde
 
Deixei o Sul.
Quando parti, lá ficaram:
meu galinheiro com cem galinhas e patos
os frutos ensacados nos pessegueiros
o corredor de macieiras
as pencas de bananas
a melancia comida no quintal
o balaio com cento de laranja
minha ameixeira centenária
a bacia com água congelada pela noite fria
a língua alemã de meus pequenos amigos.
O trem fez de mim uma desbravadora
com surpresas a cada curva.
Grandes descobertas
vencendo o desconhecido.
Uma viajante sem pouso ou raiz.
Conheci
Cataratas do Iguaçu
a verde mata virgem
encontro de países apenas a um passo.
Levou-me o trem para o Sudeste.
Apresentou-me ao mar
as montanhas nascendo nas lagoas e restingas
as praias de areia fina e branca.
Fiz um caminho sem retorno.
Perdi a passagem de volta.
Ainda encontro-me
de malas prontas para novos rumos!
 
x=x=x=x
 
Um domingo com muita poesia para Vocês. No imaginário do trem!... 
Abraços / beijos,
 
Victor